Quais os Tipos de Transtornos de Ansiedade mais Comuns?

Existem diversos tipos de transtornos de ansiedade conhecidos em todo mundo. Os mais citados são a aversão a sangue ou o medo de altura, mas, além desses existem vários outros. Conheça outros transtornos também comuns neste artigo.

Você tem medo de falar em público, ficar preso no elevador, ir a um shopping cheio de gente, fazer uma entrevista para um novo emprego, ir a uma festinha ou até mesmo marcar um encontro com uma pessoa? Assuntos bem corriqueiros, certos? Entretanto, esses são alguns exemplos de situações comuns que para boa parte das pessoas que sofrem de algum tipo de ansiedade podem ser grandes desafios a serem vencidos.


Sendo assim, antes de generalizarmos essas situações, devemos reconhecer com detalhes os vários tipos de transtornos de ansiedade existentes para que seja possível avaliar a necessidade ou não de algum tipo de tratamento.

Importante observar também os impactos que estes transtornos podem estar causando a saúde e bem-estar geral do individuo.

9 Tipos de Transtornos de Ansiedade Definidos

Atualmente existem nove tipos de transtornos de ansiedade definidos pela Associação Americana de Psiquiatria. Conheça cada um deles a seguir.

Transtorno de Ansiedade Social (Fobia Social)

Sentir medo, incômodo excessivo ou nervosismo exagerado por viver situações sociais corriqueiras. Nestas situações de fobia social, a pessoa pode passar por algum tipo de exposição e isso acabar gerando possíveis ou imaginárias avaliações de outras pessoas.

Agorafobia

Aqui o individuo sente medo ou ansiedade exagerada em lugares com muitas pessoas, como por exemplo, transportes públicos ou no meio de uma rua movimentada. Nestes casos, a pessoa tem uma forte sensação de desfalecimento e com isso um enorme temor de que ninguém vai conseguir lhe dar socorro ou ajuda a tempo.

Fobias Específicas

Medo ou sintomas de ansiedade intensos por causa de objetos ou situações como fenômenos naturais, altura, animais, aversão a sangue ou locais fechados como elevadores. Esses tipos de transtornos são os mais relatados entre os demais.

Transtorno de Pânico

Sua característica principal são os ataques de pânico que ocorrem de forma recorrente, ou, em alguns casos de forma inesperada. Desse modo, são várias as situações que podem gerar um ataque de pânico. Pode ser, por exemplo, a volta do indivíduo ao local onde ocorreu uma crise ou momento de tensão, com também pode ser espontâneo, sem nenhuma razão aparente.

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Este tipo é marcado por preocupações excessivas ou expectativas apreensivas com eventos e atividades do dia a dia. Geralmente estes sintomas são persistentes,  difíceis de se controlar, ocorrendo na maioria dos dias, por pelo menos seis meses no mínimo.

LEIA MAIS:
> 13 Formas de Reduzir a Ansiedade e o Estresse
> O que é Transtorno de Ansiedade Social e suas Causas
> A Riqueza da Vida Simples

Transtorno de Ansiedade de Separação

Este tipo de transtorno costuma ocorrer na fase da primeira infância até o início da vida escolar. Trata-se de um sofrimento ou ansiedade excessiva que surge por causa da ocorrência ou previsão de um afastamento do lar ou de pessoas próximas.

Transtorno de Ansiedade

O quadro predominante são ataques de pânico ou forte ansiedade com “Sintomas Autonômicos” (ou Autossômicos) que são os sintomas produzidos pelo Sistema Nervoso Autônomo. Por exemplo, a falta de ar, sudorese, tremores, náuseas, taquicardia, agitação psicomotora, vômitos, palpitações e desconforto abdominal. Geralmente surge induzido por Substâncias ou Medicamentos.

Transtorno de Ansiedade Devido a Outra Condição Médica

Tensão e ataques de pânico que surgem por causa de uma patologia que pode vir a acontecer. Trata-se de algo comum de ocorrer após um procedimento ou intervenção médica que coloque o individuo em risco de morte.

Mutismo Seletivo

Nestes casos, a pessoa se recusa a falar em certas situações. Mas, ao mesmo tempo, não tem problema algum para falar em outras ocasiões. Geralmente a recusa acontece em momentos sociais específicos e sua duração mínima é de um mês. No entanto, este é um tipo muito raro de acontecer.

Este artigo usa com fonte e referências o site American Psychiatric Association Publishing.


Compartilhe esse Artigo e comente abaixo sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *